Segunda, 08 Novembro 2021 07:27

CPI DAS ONG’S COM GRILAGEM DE TERRAS

Avalie este item
(1 Votar)

REVISTA DIZ QUE PACHECO RECEBEU DOSSIÊ SOBRE COMPRA DE GRANDES QUANTIDADES DE TERRAS POR ESTRANGEIROS NA AMAZÔNIA VIA ONGS

APESAR DE A REVISTA EM QUESTÃO SER UM DAS QUE MAIS TEM SIDO CRITICADA POR SUA POSTURA lastimável de partidarizar assuntos, e até criar fake news, vem sendo processada por ter em uma de suas capas semanais uma montagem contra o presidente Bolsonaro, como se ele fosse nazista, colocando Bolsonaro imitando Adolfo Hittler, porém, hoje, a IstoÉ solta um material, por meio do colunista Leandro Mazzini, que chamou atenção dos senadores para algo gravíssimo.

Trata-se da matéria com o título, “A little Hollanda na Amazônia”, que o senador Plínio Valério tem sua confirmação nas denúncias que vem fazendo, onde ele diz que os  estrangeiros estão usando ONGs para driblar a legislação nacional e comprar grandes quantidades de terras nas áreas que tem mais riquezas no subsolo.

Denúncias que Plínio vem recebendo, inclusive com cópias de escrituras de cartório provando a compra das terras, o levaram a propor a criação da CPI das ONGs para ter instrumentos legais de investigação de tais denúncias. Este tema por sinal há anos tem ganhado manchetes, onde em Roraima há uns 15 anos, também teve no parlamento estadual deste estado uma CPI para averiguar presença de ONG’s suspeitas de estarem fazendo o mesmo no Amazonas - compras de terras.

Segundo a reportagem, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), está intrigado com um dossiê que recebeu: provas cabais de significativo aumento de compras de terras na Amazônia por empresas estrangeiras e, em especial, por ONGs da Europa. 

A matéria diz ainda, que Pacheco atendeu ao pedido do senador Plínio Valério e dará aval para a instalação da CPI das ONGs da Amazônia, que conta com assinaturas para a abertura, já foi lida e aprovada no plenário e depende agora da indicação dos líderes partidários dos integrantes para ser instalada.

“ Plínio tem dados chocantes. Comprovou, por exemplo, que uma ONG holandesa comprou na cidade de Coari, no coração do Amazonas, cerca de 4 mil km quadrados de terras (um décimo da superfície de seu país). Curioso é que Coari tem grandes reservas de gás e petróleo. E não por acaso, uma das maiores petroleiras do mundo é controlada por holandeses. Não há ligação (ainda) dessa entidade com a multinacional. Mas a Polícia Federal, se provocada na eventual CPI, pode descobrir o tamanho da Europa que já cabe no Brasil. O lobby contra a CPI já é forte nos gabinetes. Adivinha de quem? Senadores da bancada do Norte e do óleo”, diz a reportagem .

“ONG da Hollanda já comprou em Coari, cidade do petróleo no AM, cerca de 4 mil km quadrados de terras. Dossiê tem lista e indica riscos a soberania”, completa a reportagem.

Segundo o senador Plínio Valério, o presidente Rodrigo Pacheco se comprometeu a agilizar a instalação da CPI das ONGs no inicio da próxima legislatura.

_ Por enquanto o que temos são denúncias que me são encaminhadas da compra de grandes quantidades de terras nas áreas mais cobiçadas do Amazonas por capital estrangeiro através de ONGs. Com a CPI e a entrada da Polícia Federal vamos ter os instrumentos legais para investigar e comprovar se as denúncias são reais. Sempre disse que minha intenção ao propor a CPI das ONGs não é demonizar as entidades que realmente trabalham pela preservação da floresta e dos povos amazônidas. Mas separar ONGs que se escondem atrás de tais objetivos para camuflar o domínio de estrangeiros em nossas terras, ameaçando nossa soberania _ explicou Plínio Valério.